e-mail: contato@apalavradedeusedegraca.com.br

A Igreja - Chamados para Fora

Conferência Nacional em Cabo Verde – Praia – 30 e 31 de Agosto de 2008

Mensagem Um

O assunto hoje é acerca da Igreja, a Igreja é a assembléia dos chamados para fora. Queria usar um tempo para mostrar aos irmãos de onde fomos chamados para fora. Em Gênesis 4:16 “Retirou-se Caim da presença do Senhor e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden.” Aqui mostra uma pessoa que se retirou da presença de Deus. Caim, filho de Adão e Eva, da primeira família que existiu na terra, foi aquele que matou Abel, seu irmão, por causa de inveja. Na verdade, não estou falando do crime. Todos que conhecem tal história ficam aterrorizados com o fato de Caim ter matado a seu irmão. Mas aqui, trata-se do fato de Caim sair da presença do Senhor, que é muito pior do que matar Abel. Se ele se arrependesse, o Senhor o perdoaria e ele poderia continuar na presença do Senhor. Mas ele não se arrependeu, e seu pecado maior foi retirar-se da presença do Senhor. Quando você sai da presença do Senhor, tudo o que você faz não provém de Deus, mas de você mesmo ou de Satanás. O homem, quando saiu da presença do Senhor, começou a construir algo para si mesmo. Por quê? Porque Deus era a alegria do homem, a segurança do homem. Mas agora ele não tem Deus e por isso tem que construir algo para substituir Deus. O versículo 17 diz “E coabitou Caim com a sua mulher; ela concebeu e deu à luz a Enoque. Caim edificou uma cidade e lhe chamou Enoque, o nome de seu filho.” Após sair da presença de Deus, Caim edificou uma cidade. O homem fora de Deus constrói uma cidade. Enoque significa inauguração. Toda inauguração atrai pessoas. Espero que você não esteja aqui por nenhuma inauguração, pois não estamos inaugurando nenhuma “igreja”, a Igreja existe já dentro do coração de Deus. Todo aquele que creu e foi batizado é membro da Igreja. Nós somos a Igreja! Aleluia! Aqui, Caim fez uma cidade. O homem sem Deus precisa de uma cidade para supri-lo. Versículo 19 “Lameque tomou pra si duas esposas;” quando é que o homem precisou de duas esposas? Quando saiu da presença do Senhor. Duas esposas é fruto do homem fora da presença de Deus. O homem fora de Deus é insaciável, pois vive pela sua carne, não tem alegria, não tem satisfação. A mesma coisa em João 4, vemos uma mulher que tivera cinco maridos, e o que agora tinha não era seu marido. Ela achava que o que ela precisava era marido, mas não era! O que falta é Cristo em nossa vida! Não falta marido, mas Cristo! O que precisamos é da presença do Senhor, em Sua presença somos pessoas normais, pessoas satisfeitas, e valorizamos o que o Senhor nos dá. Versículos 19 a 20 continuam “o nome de uma era Ada, a outra se chamava Zilá. Ada deu à luz a Jabal; este foi o pai dos que habitam em tendas e possuem gado.” Fora da presença de Deus o homem começou a construir tendas e a criar gado. Gado para comer. Antes Deus dava tudo que o homem necessitasse. Mas, depois que o homem saiu da presença Dele, ele passou a criar gado para comer, pois Deus não mais o alimentava. Também construiu tendas para a sua moradia, pois Deus não era mais a sua habitação. Versículo 21 “O nome do seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta.” Vejam, esses instrumentos são muito antigos, a primeira família da terra já tocava harpa e flauta, para haver música, para se alegrar, pois Deus não era mais a sua alegria. Essa é a origem da música. Não estou falando do louvor, mas da música, a qual é fruto do homem fora da presença de Deus, pois o homem queria se alegrar. O versículo 22 continua “Zilá, por sua vez, deu à luz a Tubalcaim, artífice de todo instrumento cortante, de bronze e de ferro, a irmã de Tubalcaim foi Naamã.” Instrumentos cortantes são as armas, lanças, facas; tudo para se defender, porque Deus não era mais a sua segurança. O homem sem Deus perdeu a segurança, perdeu a alegria, perdeu a habitação e perdeu o sustento. Veja se não é exatamente isso o que vemos hoje nessa terra. O homem correndo atrás da sua tenda, do seu gado, da sua segurança e da sua própria alegria. Tudo isso é fruto do homem fora da presença de Deus. Versículo 23 “E disse Lameque às suas esposas: Ada e Zilá, ouvi-me; vós, mulheres de Lameque, escutai o que passo a dizer-vos: Matei um homem porque ele me feriu; e um rapaz porque me pisou.” Lameque conta algo que ele achava muito bom, conta como é que foi o dia dele. Isso havia se tornado normal e comum, exatamente como nos dias de hoje. Se pisar em alguém, você tem que pedir desculpa e depois sair correndo, todo mundo quer se matar. Esse mundo aqui, criado, foi envolvendo o homem até se tornar um sistema. O que o mundo hoje apresenta? Não é a segurança? O homem criou instrumentos cortantes para se defender, criou música para se alegrar, gado pra comer, tenda para morar e foi indo para longe de Deus. Cada vez que o homem constrói algo ou consegue algo, mais para longe de Deus ele vai. O mundo, cosmos, mundo material é para tirar o homem da presença de Deus. Caim, quando saiu da presença de Deus, edificou uma cidade, tamanha era a fome no seu interior, o buraco no seu interior. No Brasil, eu falo sempre para as irmãs: “Entre num shopping, tudo o que tiver ali você vai precisar. Uma loja de roupa, uma loja de cosmético, uma loja de pratos e panelas, uma loja de mobília, uma loja de sapato, tudo você precisa! Incrível! Cabe tudo em você!” É um buraco que tem dentro do homem que só uma pessoa pode preencher: Deus! Enquanto Ele não entrar na sua vida você continuará com essa fome! É a falta de Deus. O homem foi se distanciando, até que nasceu outra geração.  Adão gerou dois filhos. Uma foi para longe de Deus e a outra se aproximou de Deus. Versículos 25 e 26 “Tornou Adão a coabitar com a sua mulher; e ela deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Sete, porque, ela disse, Deus me concedeu outro descendente em lugar de Abel, que Caim matou. A Sete nasceu-lhe também um filho, ao qual pôs o nome de Enos; daí se começou a invocar o nome do Senhor.” Daí se começou a invocar o nome do Senhor! Oh! Senhor Jesus! Aleluia! Amém! O homem é Enos, que significa: fraco, frágil e mortal, exatamente o que nós somos. Eu invoco porque sou frágil, fraco e mortal! Amém! Enoque é inauguração, inaugura ali, inaugura aqui; mas Enos não; Enos reconhece que é fraco! Se você reconhece que é fraco, abra a sua boca e invoque o nome do Senhor: Oh! Senhor Jesus! Amém! Não foi ontem que se começou a invocar o nome do Senhor, não é uma idéia nossa, é uma prática bíblica. É chamar ao Senhor! Se você chamar a desgraça para a sua vida, ela vem. Se chamar demônio, ele vem. Mas nós chamamos o nome do Senhor! Oh! Senhor Jesus! Cozinhando, lavando roupa, dirigindo, você pode dizer: Senhor Jesus! Senhor Jesus! Senhor Jesus! “Leva tu contigo o nome de Jesus, o Salvador, esse nome dá conforto, hoje, sempre e onde for! Nome bom, doce é! Esperança do porvir!” Aos irmãos na ilhas: levem sempre esse nome, qual escudo em suas mãos, se as tentações te cercam, tomem o nome em oração! Amém! Amém! Podem levar o nome do Senhor: no barco, no avião! Quanto mais você invoca, mais Ele se apresenta para você! Aleluia! Jesus é o Senhor! Senhor Jesus!

Você tem que escolher se você quer uma inauguração ou se você quer o nome do Senhor! Salmos 18:1-6 “Eu te amo, ó Senhor, força minha. O Senhor é a minha rocha, a minha cidadela, o meu libertador, o meu Deus, o meu rochedo em que me refugio; o meu escudo, a força da minha salvação, o meu baluarte. Invoco o Senhor, digno de ser louvado, e serei salvo dos meus inimigos. Laços de morte me cercaram, torrentes de impiedade me impuseram terror. Cadeias infernais me cingiram, e tramas de morte me surpreenderam. Na minha angústia, invoquei o Senhor, gritei por socorro ao meu Deus. Ele do seu templo ouviu a minha voz e o meu clamor lhe penetrou aos ouvidos.” Aleluia! Na minha angústia invoquei o Senhor! Gritei por socorro ao meu Deus! Oh! Senhor Jesus! Invocar o Senhor te livra da angústia. Na sua angústia, não xingue um palavrão, mas invoque ao Senhor! Ele te livrará! Aleluia! Por que invocamos ao Senhor? Porque o homem um dia saiu da Sua presença. Invocar o Senhor é trazer a Sua presença para a nossa vida. Não é obrigado a invocar o nome do Senhor, mas invocando podemos trazê-Lo à nossa vida! Aleluia! Eu quero perguntar: É obrigado a invocar ao Senhor? É obrigado a respirar? Imagine: você entrou aqui em Cabo Verde, no aeroporto em Praia, e então existe uma placa escrito “É obrigado a respirar”. Isso acontece? É obrigado a respirar? Você, quando nasceu, foi obrigado a respirar? Por que você respira? Porque é a sua necessidade. Invocar é respirar; não é obrigado, é necessário. Se não respirar, você morre. Sabendo disso, você respira. Se você não respirar, você morre fisicamente. Se você não invocar, você morre espiritualmente. 

Romanos 10:6-7 “Mas a justiça decorrente da fé assim diz: Não perguntes em teu coração: Quem subirá ao céu? Isto é, para trazer do alto a Cristo; ou: Quem descerá ao abismo? Isto é, para levantar Cristo dentre os mortos?”: ou seja, não precisamos mais subir ao céu, nem descer ao abismo para ter Cristo, pois Ele já desceu do céu, já morreu, já ressuscitou, já entrou em nós! Quer ver? Versículo 8 “Porém, que se diz? A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração.” Está na tua boca! Aleluia! E também está no seu coração! Temos boca e coração! Amém e aleluia! Se você tem boca e coração, você pode ser salvo! Quem não tem boca e coração não pode ser salvo! Versículo 8b-9 “Isto é, a palavra da fé que pregamos. Se, com a tua boca, confessares Jesus como o Senhor e, em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” É com a própria boca que se confessa que Jesus é o Senhor! E em teu coração crê! Aleluia! Todo aquele que crê no coração que Deus ressuscitou Cristo dentre os mortos e confessa: é salvo! Graças a Deus temos boca e coração! Versículos 10 a 13 “Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. Porquanto a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido. Pois, não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todo os que o invocam. Porque: todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” Não é obrigado, mas todo aquele que invocar é salvo. Essa é a nossa marca, não há outro nome, somos a Igreja! Nós somos apenas a Igreja, não temos outro nome para exaltar, vamos exaltar somente o nome do Senhor! Em 1 Coríntios 1:2 “à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso” vemos o versículo mais definido a respeito da Igreja, pois fala de quem é a Igreja, onde está a Igreja. De quem é a Igreja? É de Deus! Se alguém te perguntar “Que igreja é aquela?” então você dirá “A Igreja”! Não somos Igreja sem nome, mas nosso nome é Igreja. Na verdade não temos é sobrenome, pois isto foi criado pelo homem. O Senhor Jesus disse em Mateus 16 “Eu edificarei a minha igreja”, portanto a Igreja é do Senhor e as ovelhas são do Senhor. Ele perguntou a Pedro “Tu me amas?” e Pedro lhe respondeu que sim. Daí o Senhor disse “Então apascenta as minhas ovelhas.” Nós não somos ovelhas de ninguém, somos ovelhas do Senhor! Amém! Não somos ovelhas do pastor Francisco, ou do pastor Rogério, somos ovelhas do Senhor Jesus, pois Ele morreu por nós, derramou Seu sangue por nós. Nenhum homem pode abrir uma “igreja”, inaugurar uma “igreja”, pois para gerar uma igreja tem que morrer, ressuscitar, ascender, ser entronizado, se tornar Espírito, entrar no homem e gerar a igreja. Por isso a Igreja só tem um nome, foi Ele quem labutou, Ele quem deu Seu Filho para nos comprar, derramar Seu sangue, e hoje somos frutos do Seu penoso trabalho! Quem vocês são? Nós somos a Igreja e ponto final. A Igreja só tem um nome: o nome do Senhor Jesus! A Igreja é de Deus! E onde ela está? Aqui fala “A igreja de Deus que está em Corinto”, Corinto é uma cidade; aqueles que creram no Senhor que moravam em Corinto são a Igreja em Corinto. Isso é o que a Bíblia mostra, mas não o que a religião prega. Se eles estivessem em Praia, seriam a Igreja em Praia! Aleluia! Aqui está o modelo. Quantas igrejas havia em Corinto? Aqui está no singular “à Igreja”. Em cada cidade deve haver uma Igreja, a qual é formada de todos aqueles que creram no Senhor Jesus Cristo, foram salvos. Eles podem até dizer que não são a Igreja, mas são. Já que estamos em Praia somos a Igreja em Praia, é tão simples para os que são simples. Tudo é complicado para os que são complicados. “Aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.” O que a Igreja pratica? Ela invoca o nome do Senhor. Quanto mais você invoca, mais separado do mundo você é, mais você tem a presença de Deus. Temos que invocar o Senhor em todo lugar, não só aqui. Graças a Deus pela casa dos ceapistas. Mas o Senhor vai nos dar um local de reuniões. Toda essa cidade precisa conhecer o nome do Senhor, começando pelo próprio bairro do Palmarejo. Segunda-feira vamos sair de porta em porta levando as pessoas a invocar o nome do Senhor! Aqui, podem vir a pé para a reunião, trazer o filho na cabeça. A Igreja precisa mostrar sua força. Enquanto estivermos em Praia somos a Igreja em Praia, quando estivermos em São Vicente somos a Igreja em São Vicente, quando estivermos em Fogo somos a Igreja em Fogo! Aleluia! Vamos ler mais um versículo que mostra que a Igreja é uma em cada cidade. Apocalipse 1:10 “Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta”, quando você está no espírito o dia é do Senhor e você ouve a voz do Senhor; quando não está no espírito o dia é seu mesmo e é cheio de confusão. O versículo 11 continua “dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia.” Se são sete Igrejas, segundo o que vemos hoje na religião, deveriam ser ditos os nomes de sete denominações; mas não é isso que a Bíblia ensina, aqui fala o nome de sete cidades. Isso quer dizer que em cada cidade tem uma Igreja, a qual é os crentes. Aqui vemos sete cidades, nas quais há as sete Igrejas: Em Éfeso tem uma Igreja, em Esmirna tem uma Igreja, em Pérgamo tem uma Igreja e assim por diante. Em Praia tem uma Igreja! Amém! Cada cidade tem uma Igreja! Isso é o testemunho da unidade, o testemunho de Jesus Cristo. Um grupo de cristãos divididos não é testemunho, antes é uma vergonha; mas um grupo de cristãos unidos é um testemunho! O Senhor morreu para duas coisas: a primeira é salvar o pecador, livrando-os dos pecados, cumprindo a redenção; e a segunda é os reunir todos os salvos. Essa reunião aqui é um fruto da morte do Senhor. Uma vez em Angola eu falei para uma universitária que iria lhe fazer uma pergunta e caso ela acertasse eu lhe daria um milhão de dólares. Eu não tenho um milhão de dólares, mas eu tinha certeza de que ela não iria acertar. Então perguntei “Me diga, para quê Jesus morreu?” e ela respondeu “Para nos salvar!”. Meio ponto, só acertou a metade da pergunta! Será que você acerta essa pergunta? Para quê o Senhor Jesus morreu? Todos dirão que Ele morreu para nos salvar. Esse é um item, um objetivo da sua morte, o qual todos ensinam. O outro objetivo ninguém quer ensinar, mas você vai saber agora! João 11:50-51 “Nem considerais que vos convém que morra um só homem pelo povo e que não venha a perecer toda a nação. Ora, ele não disse isto de si mesmo; mas sendo sumo sacerdote daquele ano, profetizou que Jesus estava para morrer pela nação.” Aqui vemos o primeiro objetivo do Senhor em morrer: morreu pela nação. Mas não acaba aqui, entretanto isso é o que todos ensinam: os católicos, os pastores, até mesmo os filmes ensinam somente que Jesus morreu para nos salvar e fica por isso mesmo. O versículo 52a diz “E não somente pela nação,” o que significa que há mais um motivo. Ainda falta mais outra coisa, a qual ninguém quer falar, mas nós vamos falar. Versículo 52b “mas também para reunir em um só corpo os filhos de Deus, que andam dispersos.” Jesus morreu para reunir os filhos de Deus que andam dispersos, separados, espalhados. Portanto a morte do Senhor tem dois objetivos: salvar o pecador e reunir os crentes. É mais fácil salvar o pecador do que reunir os crentes, porque os crentes ao longo da história foram se dividindo em ministérios, em nomes, em dons e em muitas outras coisas. Mas o Senhor quer restaurar a unidade dos filhos de Deus! Jesus é o Senhor! A unidade é importante? Sim, pois alguém morreu por ela. Não estamos aqui defendendo nenhuma denominação: nem Batista, nem Assembléia, nem Universal, nem nada, somos apenas a Igreja do Senhor, como era no princípio. Qual a nossa obra? Restaurar o que era no princípio! A primeira Igreja que foi gerada na terra não foi a igreja Católica, ela foi a primeira denominação oficializada neste planeta. Antes dela já havia a Igreja, a qual foi gerada pelo Espírito Santo em Jerusalém. Vamos ler Atos 1: 8 “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” Versículo 12 “Então, voltaram para Jerusalém,” então os discípulos que estavam no monte das Oliveiras voltaram para Jerusalém. A Bíblia é fácil de entender se tivermos um coração puro. Eles voltaram para Jerusalém, que era onde moravam. O Senhor acabara de reascender aos céus e só ficaram os discípulos. O que eles eram? Eles não sabiam o que eles eram ainda. Nós aqui já sabemos o que somos. Então o que eles fizeram? Foram reunir. Reunir é a melhor maneira de saber quem você é! No versículo 13 vemos que eles se reuniram. Ali só havia uma reunião, não havia nenhum nome, só mesmo uma reunião e mais nada. Eles estavam em Jerusalém e se reuniam, eles eram a Igreja! Aleluia! Eram a Igreja em Jerusalém. Isso foi inventado pelo Espírito Santo. Eles se reuniram e o Espírito veio confirmar em Atos 2:1 “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar;” essa é a reunião da Igreja em Jerusalém. Se fosse algo humano ou carnal vocês acham que o Espírito iria confirmar? Versículos 2 a 4 “de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas como de fogo, e pousou sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” Do capítulo 1 ao 8 nenhuma menção foi feita dizendo de quem eles eram, eles apenas se reuniam. Mas no capítulo 8 eles foram identificados, logo no versículo 1 “Naquele dia, levantou-se grande perseguição contra a igreja em Jerusalém”, versículo 3 “Saulo, porém, assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homem e mulheres, encerrava-os no cárcere.” Se a Igreja fosse um prédio com um nome na frente e uma cruz em cima, diria que Saulo assolava a Igreja quebrando os prédios, arrancando os nomes e espatifando a cruz. Mas Saulo entrava pelas casas, e isso era assolar a Igreja. A Igreja está nas casas: as pessoas que moram ali, que creram no Senhor Jesus, são a Igreja! Aleluia! A Igreja é composta de homens e mulheres. Espero que vocês entendam isso! Só há homens e mulheres na Igreja, não preciso explicar mais nada, não é? Não há um terceiro sexo na Igreja. Jesus é o Senhor! A Igreja é composta de homens e mulheres que invocam o nome do Senhor! Aleluia! A cidade em que vivemos é a base da Igreja, é o terreno. Você quando quer edificar uma casa precisa de um terreno. A Igreja é comparada à casa de Deus. Vamos ler aqui melhor em Hebreus 3:6 “Cristo, porém, como Filho, em sua casa; a qual casa somos nós, se guardarmos firme, até ao fim, a ousadia e a exultação da esperança.” Amém! A casa somos nós! Somos a casa de Cristo, a qual é a Igreja. Somos a Igreja, a casa de Cristo. Você hoje não deve dizer “Diana, toma banho, minha filha, se arruma que vamos para a igreja.” Como é que ela vai para a igreja, se ela é a Igreja. Isso aqui não é a Igreja, isso é a reunião da Igreja. Quando formos embora, aqui continuará a ser uma casa. Como as pessoas falam hoje? “Vai lá na minha igreja”. Dois erros - primeiro: ela não tem igreja nenhuma, segundo: que é impossível ir para a igreja. Não tem como você ir para o que você é! Como vou para mim mesmo? Nós não vamos, nós somos. Nós somos a Igreja! Aleluia! Amém! Somos a casa de Deus! E na casa de Deus há muitas moradas. João 14:1-2 “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar.” Onde é a casa do Pai? Na Igreja, a qual somos nós. Portanto nós somos as muitas moradas. Você é uma morada de Deus, Deus mora em você. Tem uma história de uma pessoa que estava perdida na neve e encontrou um barraco, bateu à porta e ninguém abriu, então olhou pela janela e viu água no fogo, uma chaleira no fogo e a casa toda arrumada. Então, resolveu entrar e, quando o dono chegou, disse que havia entrado, pois sabia que ali morava alguém. Ele sabia disso porque ali havia água na chaleira e a casa estava arrumada. Para saber se Deus mora em você, primeiro tem que estar arrumado aí dentro, segundo tem que estar fervendo. Irmão, arruma a sua casa e aquece o seu espírito! Quando a sua vida está arrumada, é porque Deus mora em você. E quando o seu espírito está fervendo, também é prova de que Deus mora em seu espírito. Quem tem Deus em seu interior está arrumado e fervendo! Aleluia! Mora alguém ai!? Que a Igreja em Praia esteja arrumada e fervendo. Que em cada Ilha haja uma Igreja arrumada e fervendo! Aleluia! Somos as moradas de Deus. Agora continuando no versículo 23 “Respondeu-lhe Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará; e viremos para ele e faremos nele morada,” Todo aquele que crê e recebe o Senhor, é uma morada. Crer é acompanhado de receber. Se você creu em Jesus, você precisa recebê-lo. Marcos 16 fala de pregar o evangelho às criaturas. Aquele que crer e for batizado será salvo. O batismo é para lavar os pecados. Para quê lavar? Para receber uma pessoa! Quando você crer no Senhor Jesus, você receberá na sua casa a pessoa mais ilustre e importante deste mundo; portanto a sua casa precisa estar lavada, arrumada, com o intuito de honrá-Lo. Para isso, você tem que ser batizado. Arrepender-se, ser batizado e receber o Senhor Jesus! Essa é a ordem! Precisamos limpar a casa, tirar toda impureza, para receber uma pessoa ilustre. Todo aquele que pratica isso compõe a Igreja. Qual igreja? A Igreja em Praia, a Igreja em Assomada. A cidade que você vive, é a Igreja que você pratica, invocando o nome do Senhor, dando testemunho da unidade, sendo aperfeiçoado na unidade. O Senhor Jesus, antes de morrer, orou pela unidade. Está registrado em João 17:20-23 “Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.” Realmente, a unidade é muito importante – o Senhor orou antes de morrer e morreu por ela! Amém! As Igrejas então foram surgindo em cada cidade: Corinto, Éfeso, Tessalônica, Colossos, Filipos, cada cidade com uma Igreja! Aleluia! Há dois mil anos isso começou e chegou hoje aqui! Isso é maravilhoso! O Senhor veio trabalhando. Os apóstolos começaram praticando essa obra do Espírito. Tem um hino que cantávamos em Angola “Alegrei-me quando me disseram vamos à casa do Senhor”, mas esse hino é para ser cantado antes dessa palavra, agora temos que cantar “Alegrei-me quando me disseram somos a casa do Senhor”! Aleluia! Vamos ou somos? Somos a casa do Senhor! Precisamos assumir isso diante das pessoas. Somos a Igreja de Deus, o testemunho de Jesus Cristo. Vamos ler Atos 13:1 “Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres: Barnabé, Simeão, por sobrenome Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes.” Antioquia era outra cidade, ali há outra Igreja. Na verdade é a mesma Igreja, falando no aspecto universal. No aspecto universal há somente uma Igreja, a qual tem expressão em cada cidade. É como a lua. Quantas luas existem na terra? Uma só. E qual é o nome da lua? Lua! A lua aqui em Praia é a mesma lua do Brasil e possui o mesmo nome da lua no Brasil. Quando olho para o céu, eu vejo a lua, em cada cidade ela tem uma expressão. A Igreja é uma, assim como o Senhor falou em Mateus 16 “eu edificarei a minha Igreja” Ele se referia à Igreja no aspecto universal. E em cada cidade tem expressão local. Então na sua cidade há a expressão da Igreja. Atos 9:31 “A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do Espírito Santo, crescia em número.” Aqui vemos três regiões, mas ainda assim a palavra Igreja está no singular. Aqui fala-se da Igreja no aspecto universal. No universo um só corpo há, a Igreja é o Corpo de Cristo. Quando a Igreja cresce em número lá em Assomada, a Igreja em Praia se alegra! Quando a Igreja cresce em número lá em Santo Antão, a Igreja em Praia também se alegra! E por quê? Porque é uma! Não posso falar “A Igreja em Assomada tem mais irmãos do que a Igreja em Praia”, dizer isso é uma heresia, somos um só corpo! Onde quer que a Igreja cresça em número, é bom para nós. Por isso é que os irmãos saem de Praia para ajudar Assomada, saem de Santo Antão para ajudar São Vicente. Não há disputa, a Igreja é uma! Interessa somente que a Igreja cresça e aumente! Voltando à base da Igreja: para construir uma casa você precisa de um terreno, ou constrói assim “tipo mágica”? Não! O terreno da Igreja é a cidade e nós somos os materiais para a edificação da Igreja, é como se fôssemos blocos, tijolos. Quando é edificado, aparece somente um edifício. Fomos salvos, batizados. Mas, enquanto estivermos divididos, os matérias permanecem espalhados. Assim, você não pode dizer que Deus tem uma casa, Deus tem vários materiais. Por exemplo, eu convido você para conhecer minha casa no Brasil. Chegando lá, tem três metros de areia num canto, três mil tijolos no outro canto, 25 sacos de cimento em outro canto, 50 varas de ferro em outro canto, isso é a minha casa? Não, são os materiais para a edificação da minha casa. Falta edificar a casa. Nessa terra existem muitos crentes, muitos materiais espalhados. O Senhor ainda não edificou a Sua casa, pois os crentes estão divididos. Para que haja edificação, é preciso edificar os matérias num único terreno, ali surge um único prédio, uma única casa –isso é a edificação da Igreja. A primeira coisa a ser restaurada é a base da Igreja: uma cidade, uma Igreja! E depois é preciso juntar, trazer os materiais para a edificação da Igreja. A Igreja se degradou, se dividiu, pois mexeram no terreno, mexeram na base. Uns edificam sobre um ministério, outros sobre um nome. A Igreja foi sendo edificada de maneira dividida. A Igreja foi avançando, pouco a pouco, por todas as cidades até que chegou em Roma. Na história, César Nero, imperador romano, perseguiu a Igreja matando os cristãos. Mas quanto mais cristãos matava, mais cristãos apareciam, pois a Igreja foi gerada pela morte e ressurreição de Jesus. Então, no império de Constantino, ao invés de perseguir a Igreja, ele resolveu unir-se a ela, pois a Igreja estava crescendo muito. Um imperador reunindo com a Igreja fez com que ela degradasse. A partir daí a Igreja foi oficializada como religião. Eles colocaram um nome na Igreja. Esta foi a primeira divisão. Como eles eram aqueles que professam a fé colocaram o nome de Igreja Católica. Católico significa aquele que professa a fé. Como eram liderados pelos apóstolos, colocaram Igreja Apostólica. E como estava em Roma, Igreja Romana. Então surgiu a primeira denominação oficializada nessa terra: Igreja Católica Apostólica Romana. Eu te pergunto: é a primeira igreja? Não, a primeira foi a Igreja em Jerusalém. Em Roma aconteceu um desastre, um acidente. E por termos nascido após tal acidente nos acostumamos com aquilo que vemos. Por exemplo, estou aqui hoje, se eu não tivesse uma perna eu ia dar a palavra, você iria me conhecer e diria “veio aqui um irmão do Brasil, deu uma palavra, aquele que não tem uma perna”, mas você não iria ficar chocado. Isso porque você me conheceu após o acidente. Mas se você, me conhecendo hoje com ambas as pernas, me vir depois, quando eu voltar, sem uma das pernas você vai levar um choque, pois você me conheceu com ambas as pernas. Por que é que nós não nos assustamos com a divisão da Igreja? Porque nascemos depois do acidente, quando nascemos já existiam as inúmeras denominações. Mas hoje o Senhor está mostrando a fotografia da Igreja antes do acidente, para que você deseje a Igreja como ela é, como era no início, para que você não ache mais normal olhar a Igreja toda espatifada, toda dividida e não sentir nada, agora você vai sentir no seu coração – isso foi um acidente. Mas o Senhor quer restaurar a Igreja! Essa comunhão de hoje é para que você veja a fotografia do que era a Igreja antes do acidente. E em meio ao Catolicismo o Espírito Santo reagiu e levantou um servo para restaurar a Igreja, mas ele não conseguiu. Martinho Lutero foi levantado e restaurou a justificação pela fé, pois a justificação era por obras e sacrifícios. Mas Lutero não restaurou o terreno da Igreja. O Senhor levantou John Wesley que restaurou várias verdades que hoje nós desfrutamos. Mas ele ainda não restaurou a base. Outros restauraram a questão do batismo e virou a Igreja Batista, e cada um restaura uma coisa e faz uma denominação. Resultado: piorou, dividiu mais e mais. Todas as verdades restauradas têm que ser colocadas num terreno e tal terreno é a cidade. Todos viram algo na Bíblia, alguma verdade, mas não viram completamente tudo, então a Igreja se dividiu, mas o Senhor está nos chamando para restaurar. Graças ao Senhor, o evangelho está em toda a América do Sul, na Europa, na Ásia e hoje na África, em 42 países temos o testemunho da unidade, pessoas que enxergaram que a Igreja é uma e que não pode ser dividida. Outros dividiram a Igreja em ministérios. O Senhor nos deu ministério para a edificação do Corpo de Cristo. Uns são evangelistas, outros pastores e mestres com vistas a o quê? Ao aperfeiçoamento dos santos! Nosso ministério é para uma única edificação: a edificação do Corpo de Cristo. Aqui no meio pode ter pastores e mestres, pode ter evangelistas, pode ter profetas, mas não podemos patentear nosso ministério, nem registrá-lo, abrir uma “igreja” baseado no meu ministério. Desta maneira eu divido o Corpo de Cristo. A Igreja foi dividida em nomes, ministérios, até mesmo em versículos bíblicos. Onde fala da assembléia? É na Bíblia; mas não mandou fazer nenhuma “Assembléia”. Também é na Bíblia que fala que a Igreja é o Reino, mas a Igreja não é a “Universal do Reino de Deus”, a Igreja é a Igreja! E é para isso que o Senhor está nos chamado: para restaurar a unidade da Igreja. Do meio das divisões, o Senhor está nos chamando. Por fim, vamos ler João 10:1 “Em verdade, em verdade vos digo: o que não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, esse é ladrão e salteador.” Aqui fala de um aprisco, ovelha, ladrão e pastor. Aprisco é um curral. Curral é onde se guarda as ovelhas. Versículo 2 “Aquele, porém, que entra pela porta, esse é o pastor das ovelhas.” Essa porta é a porta do aprisco. No aprisco as ovelhas são guardadas, guardadas do mundo, do mundo que falamos no início do capítulo, o mundo que Caim inaugurou. No aprisco não está bom? No aprisco há limitação, você só come o que te dão ali. Os apriscos acabaram se tornando outro mundo. Que mundo? O mundo religioso. Igreja significa chamados para fora. Você foi chamado para fora! Aleluia! Chamado para fora de onde? Para fora de todo sistema, seja ele mundano, seja ele religioso. É fácil você perceber que o Senhor te chamou do mundo do pecado, da bebida, da droga para a Igreja, não é verdade? Mas não é fácil enxergar que o Senhor te chamou do mundo religioso para a Igreja. Qual é o normal? As pessoas estarem no mundo e entrarem para um sistema que ainda não é a vontade de Deus, mas é um aprisco que guarda as ovelhas. O Senhor quer chamar mais uma vez: do aprisco para o rebanho, um único rebanho! Sair de uma denominação não é fácil. Versículo 3 “Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora.” O Senhor conduz as ovelhas para fora do aprisco! As ovelhas estavam lá dentro do aprisco, protegidas, mas Jesus entra e as chama para fora. Vejam bem: o aprisco é a religião. Você saiu do mundo e entrou na religião. O Senhor quer te tirar da religião para a Igreja. Ele chama pelo nome as Suas próprias ovelhas. Isso significa que em um aprisco nem todas as ovelhas são Dele, há algumas que pertencem ao próprio aprisco, ao sistema religioso. Mas as que pertencem ao Senhor ouvem à Sua voz e vão para fora! Ele chama pelo nome! Imagina o Senhor Jesus entrando no aprisco, olhando 200 ou 300 ovelhas, e Ele não se confunde, Ele chama pelo nome as que Lhe pertencem. As que pertencem ao Senhor: vem para fora! Para fora! Amém! A Igreja é a assembléia dos chamados para fora! Aleluia! Fora! Aleluia! Fora do mundo pecaminoso, do mundo religioso! A Igreja está livre! Aleluia! Há um grupo de ovelhas livres. Versículo 4 “Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai a diante delas, e elas o seguem, porque lhe conhecem a voz.” Há ovelhas no aprisco que não lhe pertencem, mas as que pertencem sairão! Aleluia porque eu saí! Quem saiu, diz amém! Não estamos em nenhum sistema! Fomos libertos! Estamos na Igreja! Aleluia! Qual é a sua religião? Não tenho! Qual é a sua denominação? Também não tenho! Você tem o quê? Eu tenho Cristo no meu espírito! As pessoas acham estranho, pois estamos fora do sistema. Não estamos mais num sistema. Na realidade, Cristo entrou em nós! Conduz para fora e no versículo 16 diz o que faz com elas? “Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz e então haverá um rebanho e um pastor.” Haverá um rebanho e um pastor! Esse “um rebanho” é uma Igreja! Ele conduz para fora para edificar uma Igreja, a qual foi dividida em vários apriscos. O Senhor chama pelo nome e compõe um só rebanho! Aleluia! O Senhor entra em cada aprisco e chama: vem para fora, vem para fora, vem para fora! E então Ele edifica uma única Igreja. Nós não tínhamos condições de estarmos juntos aqui. Éramos divididos em denominações, em doutrinas, eu era contra você e você era contra mim, o sistema nos dividia! Mas hoje há um só rebanho! Não vamos mais defender o nome de ninguém, o único nome aqui é o de Jesus Cristo! Jesus é o Senhor!

 

Mensagem Dois

Jesus é o Senhor! Vamos continuar nossa comunhão, na mensagem anterior vimos a respeito da igreja em cada cidade, creio que não há a necessidade de explicar muito mais. O importante é saber onde estamos e quem somos nós. Hoje, podemos colocar a igreja dentro do Novo Testamento na visão de três pessoas: apóstolo Pedro, apóstolo Paulo e apóstolo João. Pedro, Paulo e João escreveram quase todo o Novo Testamento e seus escritos contêm a visão da igreja em vários ângulos. Todos nós precisamos de tal visão, uma vez que estamos edificando a mesma igreja. A divisão vem de pessoas com visões diferentes umas das outras, e várias visões vêm de várias interpretações. Mas a Bíblia apresenta para nós uma só visão, com vários aspectos, mas ainda assim uma única visão. Um objeto pode ser visto de vários ângulos. Quantas igrejas existem?  Uma igreja, mas com vários ângulos de visão. A primeira pessoa que viu a igreja foi Pedro, a igreja foi revelada para ele em Mateus 16:18. Vamos ler Mateus 16:15-16  “Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou? Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.” Quem respondeu? Foi Pedro. Para Pedro iria ser dada a revelação da igreja. Versículo 17 “Então, Jesus, lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus.” Foi o Pai quem revelou a Pedro quem era o Cristo. Quem revela a Cristo é o Pai, o Pai revela o Filho, pois Cristo é o mistério de Deus. Mas Cristo também tem um mistério, Cristo também quer revelar algo a Pedro. Então como o Pai revelou Seu mistério a Pedro, era como se Cristo obtivesse uma autorização para revelar o Seu mistério também, pois a visão precisa ser completa: a visão de Cristo e a igreja. Primeiramente Cristo apareceu para nós, você creu na Palavra, foi batizado, se tornou um membro do Corpo de Cristo, mas tem que ver a igreja, de outra forma você fará um grupo para si mesmo e colocará nele um nome. Os fiéis de Lutero viram Cristo, creram no Senhor. Porém, por não verem a igreja, fizeram a “Luterana”. Por isso, é importante vermos cem por cento da visão: Cristo e a igreja. Versículo 18 “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Na verdade, o Senhor está dizendo a Pedro que ele é uma pedra viva. Pedro significa pedra e o Senhor é a rocha. Este versículo é assim “Tu és Pedro e sobre está rocha edificarei a minha igreja”, a rocha é Cristo, a pedra é Pedro; a igreja é edificada sobre a rocha. Aqui o Senhor revelou o fundamento da igreja: a rocha, a qual é Cristo. Ontem vimos a base da igreja, o terreno da igreja que é a cidade. Mas no terreno tem que lançar o alicerce, o fundamento que é Cristo. Mais tarde Paulo escreve que ninguém pode lançar outro fundamento o qual já foi posto que é Cristo Jesus.  Aleluia! Então Cristo foi revelado a Pedro, a Igreja foi revelada a Pedro e o fundamento da igreja também foi revelado a Pedro. Os versículos 18 e 19 têm muita revelação. O versículo 19 diz “Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido desligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.” Isso significa que a igreja é o Reino dos Céus! Aleluia! Aqui, nesta pequena porção, foi revelado Cristo, o fundamento, a igreja e o Reino dos Céus. Parece ser uma visão completa. Já dá para viver, é como alimentar-se de arroz e feijão todos os dias: você vai morrer de fome? Não, mas seria muito melhor com salada, carne, frango assado, não é? Então, o que vemos aqui é uma visão básica de Cristo e a igreja; o fundamento é Cristo, a igreja é uma em cada cidade, a igreja é o Reino dos Céus! Já dá para você reunir lá em Santo Antão, lá em São Vicente. Com uma pequena visão básica já é possível edificar a igreja. Mas não apenas uma visão, também foi revelado como edificar a igreja. Só há uma maneira: negando a si mesmo, pois para edificar a igreja tem que ser feita a vontade do Pai, e para ser feita a vontade do Pai tem que cancelar a nossa vontade. Cada um aqui tem uma visão, uma opinião, uma idéia: nunca edificaremos a igreja. O Senhor não se esqueceu de ensinar como edifica a igreja: versículos 21 a 23 “Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia. E Pedro, chamando-o à parte, começou a reprová-lo dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens.” Na verdade, usando Pedro, Satanás queria impedir que o Senhor fosse para a cruz, pois na cruz, através da Sua morte, o Senhor gerou a igreja. Ele não apenas morreu, derramou o Seu sangue redimindo-nos do pecado; mas um soldado ao lhe abrir o lado saiu sangue e água, o sangue para nos lavar do pecado e a água para nos dar a vida, aleluia! Na cruz foi revelado outro mistério. Qual foi o mistério revelado na cruz? As pernas dos ladrões que foram crucificados com o Senhor foram quebradas, para quê? Para que não fugissem da cruz. Mas as pernas do Senhor não foram quebradas, pois Ele já havia morrido, para que se cumprisse a escritura, de que nenhum dos seus ossos poderia ser partido, isso porque o Corpo de Cristo não pode ser divido! Aleluia! Essa é a revelação da cruz: Ele morreu pela unidade do Seu Corpo. João viu isso mais tarde. Jesus é o Senhor! Pedro viu apenas um ângulo da igreja, o qual já é profundo, mas é apenas um item da igreja, mas o Senhor tem mais para revelar. E agora, como praticar a igreja? Não dando a sua opinião, nem que ela seja boa, porque Satanás usou Pedro para dar uma boa opinião ao Senhor. Versículo 24 “Então disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.” Seguir ao Senhor é viver a vida da igreja. O primeiro ponto é “a si mesmo se negue”, quem é “si mesmo”? É o seu ego, sua opinião. Se cada um der a sua opinião nunca haverá unidade. O segundo ponto é “tomar a sua cruz”, isso significa sofrer injustiça e não revidar, pois se cada vez que sofrer injustiça você for revidar vai destruir a igreja. Portanto para que haja igreja, para que haja unidade tem que negar o seu ego e tomar a sua cruz; isso é por meio de liberar o seu espírito e invocar o nome do Senhor: Oh! Senhor Jesus! Amém! Não adianta fazer força para negar a sua opinião, fazer força para tomar a cruz: o elemento mortificador do “eu” está no Espírito. E onde está o Espírito? Está no seu espírito; assim quando você exercita o seu espírito, você nega a si mesmo e cresce em vida, toma a cruz por amor à edificação da igreja. Cristo e a igreja, aleluia! A Bíblia foi escrita só por causa disso, o seu objetivo central é mostrar Cristo e a igreja. Até mesmo quando o Senhor criou a Adão e o colocou no jardim, o próprio Deus disse que não era bom que o homem estivesse só. Adão não falou nada para Deus, Deus quem falou com Adão. Era Deus que não estava satisfeito. Adão nem sabia que existia mulher, mas o Senhor já tinha a igreja no Seu coração. Adão representa Cristo, é um tipo de Cristo. Então o Senhor fez Adão dormir e do seu lado tirou uma costela e edificou uma mulher. O mesmo aconteceu quando o Senhor gerou a Igreja, um soldado lhe feriu o lado, ali saiu sangue e água, ali foi gerada a igreja. Eva veio de Adão. Se Adão falasse mal de Eva, ele falava mal de si mesmo, pois ela fazia parte dele. Todo marido que fala mal da esposa, fala mal de si mesmo, porque a esposa é a costela dele, se existe alguma coisa errada, algo está errado com a costela dele. A igreja saiu de Cristo, foi gerada de Cristo. A igreja é de Deus. A única coisa da terra que é de Deus é a igreja, mais nada. Nessa manhã você está na única coisa que é de Deus na cidade de Praia, você está na reunião da igreja. Fora daqui nada mais é de Deus, ou é de Satanás, ou é dos homens. Mas a igreja é de Deus, ela veio de Deus e ela vai voltar para Deus. Efésios 5:31 “Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne.” Por quê? Por causa de Cristo e a igreja. Versículo 32 “Grande é esta mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja.”. O homem representa Cristo e a mulher representa a igreja, é por isso que você casa, por causa de Cristo e a igreja, que é o grande mistério. A Bíblia foi escrita para revelar Cristo e a igreja. O Senhor também chamou o apóstolo Paulo para ganhar a mesma visão, ele também viu a igreja, todos os apóstolos viram a igreja. Efésios 3:3 “pois, segundo uma revelação, me foi dado conhecer o mistério, conforme escrevi há pouco resumidamente; pelo que, quando ledes, podeis compreender o meu discernimento do mistério de Cristo”. Qual é o mistério de Cristo? A igreja. Qual é o mistério de Deus? Cristo. Paulo quer que nós tenhamos discernimento do mistério de Cristo. Versículo 5 “o qual, em outras gerações, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, como, agora, foi revelado aos seus santos apóstolos e profetas, no Espírito”. Esse é um assunto de revelação e não somente para os apóstolos, mas também para os santos e profetas. Todos nós temos revelação de Cristo e a igreja, que é o grande mistério. Paulo também viu, ele viu algo profundo. A visão de Pedro foi uma visão básica, porque ainda faltava muita coisa. Mas Paulo viu o que era mais elevado. Quando estava a caminho de Damasco, ele ouviu uma voz: “Saulo, Saulo, por que me persegues?”. Ele disse: “Quem és tu Senhor?”. E o Senhor respondeu: “Eu sou o Senhor, a quem tu persegues.”. Então Paulo recebeu uma revelação: aqueles crentes que Paulo perseguia era Jesus. Logo, os crentes são os membros do Corpo de Cristo e o Corpo de Cristo é a igreja. Pedro viu Cristo e a igreja. Paulo viu que Cristo é a igreja. Em 1 Coríntios 1:12, quando Paulo foi tratar um assunto de divisão na igreja, observe os termos que ele usa “Refiro-me ao fato de cada um de vós dizer: Eu sou de Paulo, e eu, de Apolo, e eu, de Cefas, e eu, de Cristo.”. A igreja estava dividida em quatro grupos, Paulo escreveu para resolver esse assunto. No versículo 13 ele não perguntou se a igreja estava dividida, porque na sua visão a igreja é o Corpo de Cristo. Ele perguntou: “Acaso Cristo está dividido?”. Ele não usa o termo “igreja”. Pedro perguntaria: “Acaso a igreja está dividida?”. Paulo viu o que é mais elevado: que a igreja é Cristo. Se a igreja fosse uma instituição fora de Cristo, ela poderia ser dividida. Mas Cristo não pode ser dividido e a igreja é o Corpo de Cristo e nós somos membros desse Corpo. No Corpo, todos os membros funcionam. A igreja é um grupo de pessoas funcionando, profetizando, servindo. Paulo viu outra igreja além de Pedro? Não, viu algo mais, viu outros ângulos, mas é a mesma igreja. A visão de Paulo está concentrada em Efésios. Efésios 1:21 “acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo”. A igreja é o Corpo de Cristo, por isso não podemos explicar qual e a “nossa” igreja. A “nossa” igreja é a igreja, é o Corpo de Cristo. Não é uma organização humana, é um organismo vivo. Continuando “a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”. Um dia, por sermos o Corpo de Cristo, seremos tomados de toda a plenitude de Deus. Capítulo 2:1-5 mostra-nos os materiais da igreja, qual era condição dos materiais para a edificação. “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nos mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo – pela graça sois salvos”. Nosso destino era o lago de fogo, essa era a condição dos materiais, mas o Senhor é rico em misericórdia. O Senhor nos resgatou, aleluia, nos deu vida, juntamente com Cristo.  Versículo 6 “e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus”. O Apóstolo Paulo viu que a igreja é o Corpo de Cristo, viu a condição dos materiais para a edificação e também viu a posição da igreja. Uma em cada cidade, mas tem uma posição celestial. Ela está acima de todo principado e potestade, ela está em Cristo. A base da igreja é a cidade, mas a sua posição é celestial, amém! Se você vir isso, sua vida vai mudar completamente. Nossa posição é celestial, nessa posição lutamos contra os principados e potestades que está em Efésios 2:6. Nessa posição recebemos toda sorte de bênçãos espirituais nas regiões celestiais. Então não saia dessa posição. Jesus é o Senhor! Versículo 7 “para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele”. Amém! somos feitura, quer dizer, obra- prima de Deus. Ele nos resgatou, estando nós mortos em delitos e pecados, nos comprou com Seu sangue, nos deu a Sua vida. Está nos transformando para mostrar-nos nos séculos vindouros, para nos exibir. Aquilo que o diabo destruiu, Ele está transformando na Sua própria expressão. A igreja é a obra-prima de Deus. Versículo 10 “Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.”. O Senhor não está apenas nos chamando para reunir aqui, Ele quer nos transformar. Não importa a condição que você tinha quando veio, o que importa é que Ele vai nos transformar. Vai nos exibir nos séculos vindouros. Você não está alegre com isso? Quando você faz uma obra de arte, alguma coisa importante, não quer exibir? Colocar lá na sala? É isso que Deus quer fazer conosco, quer nos exibir nos séculos vindouros a obra que Ele fez na sua vida. Versículo 19 “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus.”. A igreja é a Família de Deus. Você achou a sua família. Colegas você pode escolher, amigos também, mas família não. Esse irmão, que está ao seu lado, ele é da sua família, você vai ter que aturá-lo. Você não pode escolher família. Versículo 20 “edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.”. A igreja é a habitação de Deus, amém! Quantas coisas a igreja é: o Corpo de Cristo, a Obra-prima de Deus, a Família de Deus, a Habitação de Deus. Se não houver a igreja, Deus não tem nada. A igreja é tudo o que Deus precisa para cumprir o Seu propósito aqui na terra. Por isso o inimigo não quer que haja a reunião da igreja. Satanás luta para que não haja a edificação do Corpo. Precisamos orar muito, pregar o evangelho, buscar os irmãos, porque você chegou até aqui pela misericórdia do Senhor. Capítulo 4, versículo 22 “no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.”. Revistais do Novo Homem em justiça e retidão procedentes da verdade! A igreja também é o Novo Homem. A igreja é o Corpo de Cristo, é a Obra-prima de Deus, é a Família de Deus, é a Habitação de Deus, é o Edifício de Deus, é o Novo Homem! Aleluia! E é a Noiva de Cristo. No capítulo 6 ela vira a Guerreira, porque ela luta pela volta do Senhor. Ela batalha por amor ao Senhor, ela é a Noiva que se tornou a Guerreira. A Noiva espera o Amado voltar, a Guerreira luta para Ele voltar. Então a igreja tem esses dois aspectos finais. Por exemplo, hoje estamos aqui como Noiva, tranqüilos, desfrutando, esperando, nos ataviando para quando o nosso Amado voltar. Mas, daqui a pouco, vamos pregar o evangelho. Quando pregamos o evangelho, vamos para Assomada, Tarrafal, Santo Antão, São Vicente, não é como Noiva que vamos, mas como guerreira, batalhando para o Senhor voltar. Precisamos desfrutar desses dois aspectos: vamos nos preparar, nos ataviar, nos guardar como uma Noiva santa e pura para a volta do Senhor, e também como Guerreira para apressar a volta do Amado, que luta para Ele voltar. Eféiso 5:24 “Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido.” A igreja é a esposa do Cordeiro, é a noiva e a esposa do cordeiro. Efésios 6:10-12 “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do deu poder. Revesti-vos de toda armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra sangue e carne e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.”. Nossa luta é contra principados e potestades, a igreja não está somente se adornando, se ataviando, mas também está lutando, guerreando. São várias visões? Não. São várias igrejas? A igreja do Corpo de Cristo, a igreja da família de Deus, a igreja do Novo Homem, a igreja da Obra-prima de Deus, é assim? Não, é uma só igreja. Cada um agora vai abrir uma igreja com um nome desses? Não, existe apenas uma única igreja. Em vários aspectos. O que Paulo viu, foi o que Pedro viu. Pedro viu Cristo e a igreja, viu que a igreja é o Reino dos Céus. Mas não está bom ainda, Paulo viu além, ele viu que a igreja é o Corpo de Cristo, é a Obra-prima de Deus, é a Família, o Novo Homem, o Edifício, a Habitação, a Esposa, a Noiva, a Guerreria. Amém! O mais elevado Paulo viu. Mas lembre-se é uma única visão com vários aspectos. Parece que havia acabado, mas o Senhor ainda chamou João. Paulo é como um clínico geral, que vê o que é superficial, por fora. Paulo viu o quê? O Corpo. Mas, olha para mim, o que é mais importante em mim? Os meus olhos? O meu corpo? O que é mais importante em mim é a vida. Se não houvesse vida em meu corpo, eu estaria morto e estariam todos chorando aqui. O mais importante é a vida. Se não tivesse a vida, onde você estaria? Sentado ou deitado? Paulo viu o Corpo, mas João viu a vida. Quando João escreve seu evangelho e suas epístolas ele fala da vida: “A vida estava Nele, e a vida era a luz dos homens, a vida se manifestou, o espírito é o que dá vida, eu sou o caminho a verdade e a vida, sou o pão da vida, a água da vida.” Por que ele passou a vida? Porque ele viu algo mais profundo. Paulo já tinha visto o que era mais elevado, ninguém viu nada mais elevado e parecia que a visão havia terminado. Pedro escreveu a igreja, o Reino dos Céus, muito bom, dá para sobreviver. Paulo viu muitos outros aspectos, parecia que a visão estava completa. O Senhor levantou João e ele viu o que é profundo. Hoje nós podemos ver a igreja, o que é mais elevado sobre a igreja e também sobre o que é mais profundo. Paulo é como um clínico geral, João é como um cirurgião, ele vê o que está dentro, o que é profundo. Então qual é a visão de João a respeito da igreja? Apocalipse 1:9 “Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus, achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.” João tinha uma percepção de que a igreja é o Testemunho de Jesus, porque ele estava naquela reunião em Atos 1:8, onde o Senhor disse: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” Ele tinha uma percepção de que a igreja é a Testemunha do Senhor Jesus na terra, mas faltava mais ainda. A igreja não é só o Testemunho de Jesus Cristo, é algo ainda mais profundo. Então o Senhor revelou algo mais para ele. Versículo 10 “Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta, dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia. Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro.” João se voltou para ver quem falava com ele e o que ele viu? Sete candelabros de ouro. Versículo 20 “Quanto ao mistério das sete estrelas que viste na minha mão direita e aos sete candeeiros de ouro, as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas.” João viu que a igreja é o candeeiro de ouro. O que tem isso? É muito profundo. Você pode dizer: “O que Paulo viu é muito mais elevado!”. Sim, porém muito menos mais profundo. O que é o candeeiro de ouro? O ouro representa a natureza de Deus, isso mostra que a igreja tem a natureza de Deus. E o candelabro, no tempo de João, era uma barra de ouro que era batida até ganhar a forma de candelabro, não existia uma fôrma de candelabro. Isso mostra o processo que o Senhor passou e ganhou forma de Filho. Quem é o Filho? É o Pai. Quem é Cristo? Jesus é Deus. Deus encarnou-se na pessoa do Filho, é o mesmo Deus, só há um Deus. Então quem tem a forma? Cristo. Mas quem é Cristo? É Deus. Então aquela barra de ouro se tornou em um candelabro. O candelabro, para ficar aceso, precisa do azeite, que é O Espírito. Então o candelabro é o Deus Triúno: é o Pai, é o Filho e é o Espírito. O candelabro também é a igreja. João viu que a igreja é o Testemunho do Deus Triúno. Não é profundo? Sim, é mais profundo, mais temor. A igreja é Deus, é a expressão de Deus na terra. Por isso, irmãos, reunir como igreja não é brincadeira, nós precisamos chegar de qualquer maneira. Mas não podemos permanecer de qualquer maneira, pois temos um testemunho para dar: o testemunho do próprio Deus. João viu aquilo que era, aquilo que é e aquilo que há de vir. Com relação à igreja, ele viu que ela tem 7 estágios na história. A igreja passou por sete períodos, podemos ver em que período estamos hoje. O mais importante é percebermos que a visão que Pedro, Paulo e João tiveram, nós também a temos. Embora tenham visto em ângulos diferentes, todos vimos a mesma igreja. A igreja é o grande mistério, é o Reino dos Céus, a base da igreja é a cidade, o fundamento da igreja é Cristo, a igreja é o Corpo de Cristo, a Obra-prima de Deus, a Família de Deus, o Novo Homem, o Edifício de Deus, a Habitação de Deus, a Noiva de Cristo, a Esposa do Cordeiro, a Guerreira, o Candelabro de Ouro, o Testemunho do Deus Triúno. Jesus é o Senhor! Agora, o que é a igreja para você? Aleluia!